sábado, 19 de janeiro de 2008

Eu Vi - Velimir Khlébnikov



Um vivo
Sol
Ou tom no
Outono
Só no
Sono
Azul.
Enquanto
Do canto
Dos teus calcanhares
Calcas os ares
Para o novelo
Da nebulosa,
Teu cotovelo
Em ângulo alvo
Alteando aos lábios.
Abril,
Abrir
A voz
As provas
De
Deus.
Consonha
Em vôo
Aberto
O abeto,
Colhe os
Olhos
Azuis
Com os laços
Das sobrancelhas
E dos pássaros
Cerúleos.
No anil
Há mil
. .
(Tela de Neiva Passuello - Amanhecer no Trigal)
http://neiva.passuello.com.br/

Um comentário:

Edna Battaglini disse...

Olá Renata
Aqui sinto-me como em uma viagem
encantadora, acompanhada de poesias e belas obras de arte...
abraço