sexta-feira, 1 de agosto de 2008

Exausto - Adélia Prado

(Tela de Gaugin)
.
.
Eu quero uma licença de dormir,
perdão pra descansar horas a fio,
sem ao menos sonhar
a leve palha de um pequeno sonho.
Quero o que antes da vida
foi o profundo sono das espécies,
a graça de um estado.
Semente.
Muito mais que raízes.
.

2 comentários:

eva disse...

Renata, vou estar de férias e, durante esse tempo, eu desligo de tudo, incluindo computador.
Por isso vim agradecer seus escritos (e seus posts) que são uma beleza.
Quando regressar vou pôr todos em dia.
Obrigada

Ynot Nosirrah disse...

Olha eu passando aqui para prestigiar seu trabalho outra vez. Boa noite.

conscienciaacademica.blogspot.com.